Como funciona o voto nulo? Entenda

Na urna eletrônica o eleitor possui três opções. Pode votar em seu candidato, votar em branco ou votar nulo. Os três possuem diferenciais e fazem parte da vida eleitoral do cidadão, podendo ele abrir mão ou não do seu direito de escolher um representante no Governo. Como o voto no Brasil é obrigatório, é preciso escolher um dos três. Entenda a diferença de cada um.

O voto correto e válido para as eleições

A votação na maior parte do país já é eletrônica. O eleitor fica diante de uma urna com 10 dígitos numéricos e deve escolher o número do seu candidato para votar. A quantidade de números a serem digitados depende das eleições, podendo ser apenas para prefeito e vereador ou a mais longa. Nesta última une-se deputado federal, estadual e Presidente da República.

Para um voto ser considerado válido é necessário digitar corretamente os números do candidato na urna. Neste caso surge a imagem do candidato na tela. Depois é só apertar a tecla “confirma” e o voto estará registrado e somado aos demais no processo eleitoral. 

Entendendo o voto em branco

Como o voto é obrigatório no Brasil, todos devem se dirigir a sua zona eleitoral e sessão no dia marcado pelo Tribunal Eleitoral. Mas não são obrigados a escolher um candidato. 

Se o cidadão acredita que das opções disponíveis não há nenhum capaz de representar ou os candidatos não lhe agradam, pode votar em branco. Neste caso ele está abrindo mão do seu direito de escolher um presentante no Governo Municipal, Estadual ou Federal. Mesmo precisando escolher candidatos para vários cargos pode votar em branco em todos. 

Ao contrário do pensado e propagado por muitos candidatos, o voto em branco não vai para o candidato vencedor. Até 1988 era este o caso. Este tipo de escolha era considerado “voto de conformismo” e com isso os votos em branco eram somados ao candidato vencedor. Hoje eles não são contados, ficam apenas como estatística das urnas.

Entendendo o voto nulo

Já o voto nulo é um pouco diferente. Se o eleitor escolher um número o qual não possui candidato, não surge nenhum nome ou foto na tela e apertar a tecla ‘confirma’, está selecionando um voto nulo. Ele é computado na urna como não válido e não soma a nenhum candidato. 

Como voto nulo não é contabilizado, votar em nulo não significa cancelar a eleição. Ele é considerado válido no sentido do eleitor ter ido até a urna e exercido o seu direito de escolher seu representante. Não soma a ninguém mas também não ajuda a nenhum candidato. 

Muitos eleitores praticam o voto de forma inconsciente. Neste caso ele escolhe um número inválido mas aperta ‘confirma’ na pressa e acaba estragando seu voto. 

Mas há os casos de voto nulo por opção. O medo de muitos de somar seu voto em branco a algum candidato como acontecia antes de 1988 fazem algumas pessoas anularem seu voto por opção, o que não muda nada. Apenas abriu mão de seu direito de escolher um representante.